segunda-feira, março 21, 2005

o dia da poesia III

A vaga

"Como toiro arremete
Mas sacode a crina
Como cavalgada

Seu próprio cavalo
Como cavaleiro
Força e chicoteia
Porém é mulher
Deitada na areia
Ou é bailarina
Que sem pés passeia"

Sophia de Mello Breyner Andressen, "Livro Sexto", Caminho 1962